Arquitetura para loja infantil.

O público infanto-juvenil é um mercado consumidor crescente. As crianças brasileiras influenciam 80% das decisões de compra de uma família (segundo pesquisa da TNS/InterScience, outubro de 2003). Cada vez mais cedo elas estão decidindo o que querem ter e usar, desta forma, uma loja que queira atingir esse público, deve ser pensada e projetada especialmente para elas.

Diferentemente de outros comércios que podem focar em um único tipo de consumidor, as lojas infantis tem que agradar tanto as crianças quanto os adultos. Pais/responsáveis e filhos têm que se sentir confortáveis, e ter facilidade para circular e acessar os produtos. A arquitetura interna deve despertar a curiosidade para que ambos tenham interesse em explorar o ambiente, assim sendo, além de vitrine bonita e uma boa organização, é preciso criar um cenário atrativo com relação ao universo infantil. Claro que cores alegres e uma boa ambientação pode ajudar nesse papel, porém um projeto bem pensado para um estabelecimento vai muito além de pintar paredes.

Muitas lojas utilizam bichos, mascotes e personagens na decoração, na tentativa de fazer com que a criança se identifique mais com a marca. A estratégia pode sim dar certo; no entanto, muitas crianças podem se mostrar mais interessadas na decoração do que nos produtos que estão à venda na loja. Por isso, é preciso tomar cuidado e saber dosar a quantidade de itens decorativos, para não desviar demais a atenção da criança. Cabides, araras e prateleiras de tamanhos variados são um investimento que valem a pena, pois tanto os pais quanto as crianças podem pegar o produto, como por exemplo uma roupa pela qual se interessem. Dessa forma, a criança sente-se mais incluída, o que a fará sentir-se mais à vontade dentro da loja.

Provadores geralmente não são pensados com muito carinho, sempre o encaixando no cantinho que sobra do ambiente. Porém isso deveria ser diferente, eles devem ser pensados com antecedência no projeto em lojas de todos os segmentos, e nas lojas infantis o espaço deve ser melhor ainda, pois é preciso se lembrar que em cada cabine devem caber duas pessoas: um adulto e uma criança. Outro ponto importante é a altura dos bancos da loja no caso da necessidade de provas de sapatos, pois a criança deve poder subir e descer com facilidade do móvel.

Segurança é a questão fundamental em qualquer ambiente que seja usado por crianças, por isso é importante considerar a utilização de móveis com cantos arredondados e pouco vidro. Dessa forma, ao esbarrar em algum expositor, a criança corre menos risco de se machucar ou quebrar algo. Expositores e prateleiras de vidro podem ser utilizados, mas dê preferência para colocá-las na parte alta da loja, com itens que só devem ser pegos pelos vendedores. Espelhos devem ser bem fixados nas paredes e com moldura para que fiquem mais firmes e seguros. Não devemos nos esquecer das tomadas, um bom projeto prevê os pontos certos para elas, mas se você adquiriu imóvel pronto e que tenha muitos pontos de tomada, deve tomar o cuidado de tampar todas que não serão utilizadas e principalmente as baixas que as crianças podem alcançar.

O piso da loja pode ser liso desde que não seja escorregadio, isso para todas as idades. Se possível deve evitar degraus e rampas muito inclinadas pois dificultam a circulação e podem causar acidentes.

Decoração lúdica e produtos acessíveis a todos públicos- Loja Twilo Childrens Boutique by Frenjick Quesada (Design Hirayama + Quesada)

 

Com cores neutras a loja de departamento Upside não ficou atrás na decoração, usou algumas pelúcias sem tirar o foco do produto.

Essas são algumas dicas para que você possa melhorar ou até mesmo montar sua loja para o público infantil. Não deixe de contratar alguém especializado para investir em seu negócio!

 

fonte das imagens pinterest

 

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *